Carregando Atividades

« Todas Atividades

  • Este Atividade já passou.

Mesa: Na luta é que a gente se encontra! Tema: antirracismo e lutas por direito

julho 25-10:00 - 12:00

Livre

“Os negros deveriam se unir para defender seus direitos!”

“O problema é que os negros não sabem dialogar com ninguém!”

Não importa se essas frases são contraditórias e negam qualquer possibilidade de reconhecimento das construções políticas protagonizadas por mulheres e homens negrAs. O racismo autoriza violências que apostam na nossa desumanização. Dizer que não podemos, sabemos ou fazemos é parte desse contrato social que gera exclusão, genocídio e naturalização de apagamentos de longa data. Felizmente, a nossa existência como segmento populacional majoritário num país como o Brasil demonstra o fracasso de muitos desses esforços. Em diversas frentes de luta, os Movimentos Negros e de Mulheres Negras se firmaram como sujeitos políticos coletivos na sociedade brasileira e na diáspora. Na mesa “Na luta é que a gente se encontra!”, teremos a oportunidade de acompanhar trocas de experiências entre ativistas com trajetórias diversas na defesa de direitos e na ação antirracista, em diálogo também com gente indígena. Afinal, quem melhor para falar por nós do que nós mesmAs?

DebatedorAs:

Marivaldo Pereira

 PSOL – Distrito Federal/Brasil

Marivaldo de Castro Pereira é auditor federal de finanças e controle da Secretaria do Tesouro Nacional, advogado, mestre em direito processual civil pela Faculdade de Direito da USP e professor voluntário em cursinhos pré-vestibulares voltados para alunos de baixa renda. Foi Secretário Executivo do Ministério da Justiça no governo Dilma Rousseff, tendo ocupado interinamente o cargo de Ministro da Justiça. Além disso, foi Secretário de Assuntos Legislativos (2011-2013), Secretário de Reforma do Judiciário (2010) e Subchefe Adjunto para Assuntos Jurídicos da Casa Civil da Presidência da República (2008), ambos no governo Lula.

Lúcia Xavier

Criola – Rio de Janeiro/Brasil

Lúcia Xavier é coordenadora da ONG Criola, organização de mulheres negras com sede no Rio de Janeiro. Assistente Social, formada pela Faculdade de Serviço Social da UFRJ, atuou no Conselho Estadual da Criança e do Adolescente e no Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial, representando a Articulação de ONGs de Mulheres Negras Brasileiras/AMNB (2004). Recebeu a Medalha do Reconhecimento Chiquinha Gonzaga conferida pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro. É membra do Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50–50 em 2030 da ONU Mulheres.

Ivana Leal

MNU – Goiânia/Brasil

Ivana Leal é jornalista formada pela UFG; Coordenadora de Mulheres do Movimento Negro Unificado (MNU); Diretora do Centro de Referência Negra Lélia Gonzales; Integrante do Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030 – ONU Mulheres; Integrante da Rede Goiana de Mulheres Negras; Membra do Conselho da Igualdade Racial do Estado de Goiás; e Integrante do Fórum Estadual para Educação e Diversidade Étnico-Racial.

Sonia Guajajara

APIB – Imperatriz/Brasil

Sônia Guajajara é liderança indígena do Estado do Maranhão vem do Território Indígena Araribóia e tem atuação nacional e internacional em defesa dos Direitos Indígenas e ambientais e também uma grande ativista pelos Direitos Humanos. Coordenadora Executiva da APIB a maior Articulação dos Povos Indígenas do Brasil. Foi a primeira mulher indígena a compor uma chapa presidencial na disputa eleitoral.

Douglas Belchior

Uneafro e PSOL– São Paulo/Brasil

Douglas Belchior é professor formado em História pela PUC/SP; Fundador e professor no Movimento Uneafro-Brasil; Coordenador de Articulação de Projetos do Fundo Brasil de Direitos Humanos. Em 2019, destacou-se mobilizando a ação de incidência política da Coalizão Negra por Direitos, uma articulação de reúne mais de 50 organizações negras de todo país, junto ao Congresso Nacional, para barrar projetos de lei que retiram direitos e atentam contra a vida da população negra.

Mediação – Taina Aparecida dos Santos

Historiadora e Ativista – São Paulo/Brasil

Taina Aparecida Silva Santos é ativista e têm atuado organizações de mulheres negras e coletivos estudantis, a partir dos quais teve a oportunidade de participar da luta e da formulação das políticas de cotas raciais adotadas pela Unesp (2013) e Unicamp (2017). É historiadora e mestranda em História Social pela Universidade Estadual de Campinas. Desenvolve pequisas sobre o processo de racialização das profissões de mulheres pobres presentes no mundo do trabalho livre paulista ao longo da segunda metade do século XIX. Também tem se dedicado ao estudo dos feminismos negros e das diásporas africanas. Atualmente, é articuladora política da Mandata Quilombo de Erica Malunguinho, deputada estadual por São Paulo.

Crédito da Foto: Rafa Kennedy

Detalhes

Data:
julho 25
Hora:
10:00 - 12:00
Preço:
Livre
Categorias de Atividades:
, ,
Atividades Tags:
, , , , , , , , , , ,

Edição

Festival Latinidades 2019
E-mail:
contato@latinidades.com
Website:
www.afrolatinas.com.br

Local

Sala Jardel Filho – CCSP
Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso,
São Paulo, São Paulo 01504-000 Brazil
+ Google Map
Telefone:
+55 11 3397-4002
Website:
http://centrocultural.pagina-oficial.ws/site/

Ingressos

Tickets are not available as this Atividade has passed.