A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira (1º de abril), em caráter conclusivo, proposta do Senado (PL 5746/09) que institui a data de 25 de julho como Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. A proposta segue para sanção presidencial.

O relator do projeto, deputado Evandro Milhomen (PCdoB-AP), ressalta que Tereza de Benguela foi uma líder quilombola que viveu no Mato Grosso do Sul. “Sob sua liderança, o Quilombo Quariterê resistiu à escravidão por duas décadas, e sobreviveu até 1770”, sustenta.

América Latina

A autora do texto, ex-senadora Serys Slhessarenko, destaca que, em toda a América Latina, apenas o Brasil ainda não comemora o Dia Internacional da Mulher Negra em 25 de julho. “É preciso criar um símbolo para a mulher negra, tal como existe o mito Zumbi dos Palmares. As mulheres carecem de heroínas negras que reforcem o orgulho de sua raça e de sua história”, sustenta.

A comissão aprovou também o PL 5371/09, da deputada Fátima Pelaes (PMDB-AP), em análise conjunta, que inclui, no calendário comemorativo nacional, o dia 25 de julho como Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. Fonte: http://www2.camara.leg.br

Íntegra da proposta:

Revista Afirmativa é o resultado da potência de estudantes da Bahia

“Somos nós, falando de nós, para todo o mundo”, esse é o slogan da publicação de estudantes de jornalismo que terá segundo número lançado no Latinidades 2014 “Imagine fazer isso em três semanas?”, questionou Alane Reis, editora chefe da revista Afirmativa em...

Lavagem “Benção das Águas” abre a mesa Griôs da Diáspora Negra

“Nínguém vai arrancar o nosso Axé e a nossa ancestralidade” - Mãe Beata de Iemanjá. No dia 23 de julho receberemos a Lavagem Benção das Águas. A cerimônia acontecerá na abertura da mesa Griôs da Saúde Integral e pretende pedir, principalmente, por amor, justiça e...

Os donos de negócio no Brasil: Análise por raça e cor

O presente relatório tem como objetivo apresentar as principais características dos Donos de Negócio no Brasil, de acordo com a raça/cor declarada por eles. O trabalho utiliza como base as informações disponíveis nos microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de...

Latinidades no presídio no presídio feminino do DF

A próxima ação do Festival da Mulher Afro Latino Americana e Caribenha será com nossas irmãs da Comeia, ainda neste mês de setembro. Mais uma vez levaremos o festival para o Presídio Feminino do Distrito Federal

Bloco Afro Ilú Obá de Min

Dia 20 de julho, às 21h, o Bloco Afro Ilú Obá de Minse apresenta no Teatro Plínio Marcos, com entrada gratuita. Uma intervenção cultural baseada na preservação de patrimônio imaterial, trazendo para a região urbana a beleza de antigas tradições.

Lançamentos Literários

Com muito carinho o festival recebe este ano quatro lançamentos literários da maior importância. O primeiro lançamento acontecerá no dia 20, às 18h30 com Rutas de Tropas, de Emília Murraín (Colômbia). Dia 21, mesmo horário, é a vez de Águas da Cabaça, de Elizandra Souza, ambos na Funarte.